Retrofit Edifício Estácio de Sá

jun 17, 2012 5 Comentários

RETROFIT do EDIFÍCIO ESTÁCIO de SÁ :

Retro – Peça de estilo antigo

Fit – Forma

Termo inglês utilizado para designar obras de reforma e restauração que, em tradução livre, significa “colocar o antigo em boa forma” adequando-o às novas tecnologias, leis de acessibilidade e segurança com respeito à preservação da memória urbana.

Cravado no coração do Centro da cidade do Rio de Janeiro o Retrofit do Estácio de Sá, edifício construído no limiar da transferência da Capital Federal da República para Brasíla, teve como principal objetivo a obtenção do selo LEED, emitido pelo US Green Build Council.

HISTÓRICO:

O Edifício Estácio de Sá foi construído em 1956 no Bairro da Misericórdia, no antigo Beco do Cotovelo, nas franjas do Morro do Castelo, primeiro núcleo urbano do Rio de Janeiro e demolido em 1922 para dar lugar à Esplanada do Castelo.

  • Construído no limiar do surgimento de Brasília, momento de transição político- arquitetônica fez dele, desde o nascimento, o último exemplar estilístico getulista do Rio antiga Capital Federal.
  • Outros fatos históricos o revestem de relevância como: -Foi construído para servir de sede administrativa do então Distrito Federal;-Batizado com o nome do fundador da cidade Estácio de Sá;- A sua inauguração em setembro de 1956 pelo Prefeito Negrão de Lima, quando era Presidente da República o Dr. Juscelino Kubitscheck que, segundo reza a lenda, teria comandado dali, a construção de Brasília;
  • Hoje funciona como sede da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão do Rio de Janeiro – SEPLAG;
  • Sua localização estratégica no final da Esplanada do Castelo, de frente para o Pão de Açucar propicia, no 14º Pavimento, a visual em 360º do sítio carioca como este seria se o Morro do Castelo não hovesse sido demolido.

PARTIDO ARQUITETÔNICO

O partido adotado no RETROFIT e que norteou a concepção do projeto teve como premissas básicas:

  • A valorização dos elementos estilísticos em art déco do emblemático Edifício, construído ao mesmo tempo da adoção do modernismo como arquitetura oficial com a construção de Brasília;
  • Com foco na sustentabilidade o atendimento a vários itens da certificação LEED com a criação de cobertura ecológica, para a melhoria do micro-clima no Centro, captação de água de chuvas para reuso na rega, vidros termo acústicos, coleta seletiva para a reciclagem e preservação da sua matéria original passível de recuperação;
  • A redescoberta da visual da paisagem do antigo Morro do Castelo, demolido em meados do século XX para a criação da Esplanada do Castelo, coma reutilização dos terraços panorâmicos no 14º PAV.

Maquete física exposta no Pavilhão do Rio de Janeiro da RIO + 20

Equipe :

Arquitetos Autores do projeto: Ana Libório & Gândara Júnior

Sydney Michellete – Arquiteto – Projeto de Sinalização

José Aguilera – Arquiteto Especialista em Restauração

Marcos Bustamante Maquetes – Arquiteto – Execução da maquete

Técnico em Edificações: Adriano Augusto Linhares

Estagiárias: Larissa Villa Nova , Flora Reis, Júlio Gomes, Jéssica Villela, Tayane e Raquel Lopes Santana

Secretária: Emanuella Aguiar

Colaboradores:

Josy Mendonça – Light Design -Projetos de Luminotécnica

Lucas Lima – Arquiteto

Equipe Retrofit SEPLAG:

-Drª  Cristina Lúcia de Barros Vianna- Subsecretária de Patrimônio

-Engº  Sérgio Augusto Nascimento

-Engº Ronaldo Coutinho

-Arqtº Walter Molino

-Engº Célio Borges

-Engº Ricardo Baia


Deixe um Comentário

  1. Responder Marcelo Maciel says:

    O projeto ficou bem legal. Parabéns!

  2. Responder Samuel says:

    Parabens pelo trabalho. Ficaria bacana tambem se fosse colocado o antes e o depois.

    • Responder analiborio says:

      Na verdade a obra ainda vai ser realizada. Essas fotos são da maquete que ficou tão bem feita que parece real!
      Mas tenho fotos de como ele está agora…
      Maquete executada por Marcos Bustamantes.
      Obrigada Samuel