Missão Cidadania

Publicado em:blog- jun 14, 2011 2 Comentários

Decepando Árvores IV

- É definitivamente sergipano não gosta meeeesmo de árvores!

É a triste conclusão que chegamos com as cenas obscenas que assitimos todos os dias nas cidades sergipanas, seja nas ruas ou no âmbito privado!!!

Num momento em que a sociedade discute o aquecimento global e a importância da preservação das árvores para o microclima das cidades continuamos decepando as pobres coitadas…

E mais coitados das crianças e dos porteiros que perderam o sombreamento proporcionado por elas na guarita e na piscina ,  já os carros bem feito agora torrarão sob o sol quente  e assim, talvez, o argumento convença pois os condôminos muitas vezes pensam mais nos carros do que nos moradores!

O mais triste foram os responsáveis dizer ter uma ter uma autorização (????) de um engenheiro agrônomo recomendando a demolição, como a única solução do problema, quando nós sabemos que existem soluções adequadas para o caso!

Em paisagismo, urbanismo e arquitetura consulte sempre quem entende do assunto!


Deixe um Comentário

  1. Responder Irina says:

    Eu também questionei a respeito da derrubada, mas o argumento me convenceu. Nao me foi informado que havia autorização, mas sim que essas árvores estavam prejudicando a estrutura por baixo da piscina. Aprendemos ainda na escola, sem necessidade de estudar paisagismo, arquitetura ou urbanismo, que as raízes das plantas crescem na direção da água e, coincidência, aquelas árvores estavam fazendo exatamente aquilo que todas as árvores fazem: buscando a água. E, mais uma vez coincidência, acima das raízes estavam a água da piscina e o encanamento da sisterna. Tantas coincidências, sem dúvida alguma determinada por quem as plantou e não por quem “autorizou” a retirada, fizeram com que fosse necessário, infelizmente para mim tambem, arranca-las… Mas aproveito para informar tambem que a responsável pela administração avisa a todos os que perguntam com educação que já está sendo estudado, por um biólogo, aquele que entende de plantas, qual a melhor espécie de arvore para substituir as derrubadas, sem trazer prejuízo financeiro para a coletividade do condomínio. Infelizmente o Morada das Arvores ficará sem arvores, mas será temporário. Obrigada pelo espaço.

    • Responder analiborio says:

      Prezada Irina
      Senti muito sim. No prédio existem dois arquitetos podíamos ter sido consultados como sempre fomos! Existem sim conhecimentos técnicos que estudamos na academia de paisagismo e urbanismo, diferente da escola e da agronomia, e soluções bem menos radicais para resolver esse tipo de problema, sim. Essa solução radical faz parte do rol das soluções radicais antigas e simplistas quando as pessoas não tinham consciência ecológica nem preocupação com o microclima nas cidades e a captação de gás carbônico. Sabe quantos anos uma árvore leva para ficar daquele porte? Pelo menos 20 anos! Até lá como faremos?Quem vai proteger o sol na guarita? Na piscina?
      Poderíamos ter demolido uma sim , uma não, podar as raízes, fazer substituição paulatina e por aí vai….são n soluções a depender do caso! Foi um decisão impensada e mal orientada e que vai trazer, sim, prezuízos funcionais e estéticos para o condomínio que afinal se chama Morada das Árvore…Nós provavelmente não as veremos grandes…
      São soluções radicais e explicações simplistas para justificar